Sábado, 13 de Janeiro de 2007
Quo Vadis, meu País!

 Até parece que nada se passou, ou se passou, não foi nada que não seja usual nos tempos que vão decorrendo. Na verdade, os nossos olhos e ouvidos, já se vão acostumando a situações mais ou menos aberrantes e que, por força do hábito , se tornam em rotineiras. Enfim, será talvez mais uma outra característica da globalização!

Todavia, vão acontecendo coisas por este Portugal, que me fazem sentir como que desenraizado . Ah, resisto até dizer chega, porque não concebo que alguém seja mais português que eu, tão somente porque nesta terra nasci. Mas português sou e serei até, nem que seja só isso, nas últimas palavras, para dizer não façam de mim lorpa. Como cidadão, quero ser igual aos outros, independentemente de terem mais bens materiais que eu, mas, pelo facto de o terem e Deus lhos conserve e mim me não falte, não têm mais direitos que eu

Então um jogador de futebol, é uma figura pública? Porquê?

Não o é um Professor, um médico, um Polícia, um Arrumador de carros, um pobre desgraçado que governa a vida a pedir esmola numa qualquer esquina de rua  ?

Porque razão se considera que um jogador, só porque actua num qualquer grande clube de futebol, ganha mais que o PR o Pm , e não é Dir.Geral dos Impostos, funcionário público ou uma outra coisa, mas tão somente JOGADOR DE FUTEBOL de um dos grandes, tem direitos especiais? E se fosse do Alverca, do Desportivo da Guarda, do Macedo de Cavaleiros ou do mais conhecido Clube Português, O CASCALHEIRA , que lhe aconteceria? O mesmo que o vulgar Português, TIO ZÉ PINCEL, ou seja paga a multa, arrasta-se pelos Tribunais e fica sem carta de condução!

Irrito-me quando ouço que uma Democracia, para sobreviver tem que viver "paredes meias" com o suborno!

Que sentirão os Meritíssimos Juízes deste País quando se virem confrontados com situações absolutamente iguais à deste jogador de Futebol, mas noutra classe de cidadãos, aqueles que na verdade precisam de um carro para governar vida?

Para onde estais a levar o meu País, Senhores do Poder?



publicado por oserrano às 14:48
link do post | comentar | favorito

2 comentários:
De Filho Pródigo a 15 de Janeiro de 2007 às 16:38
Antes de mais, felicito o autor pela criação deste "blog", esperando que se constitua como veículo de reflexão sobre matérias de âmbito nacional, mas também regional e local.
Quanto ao assunto em comentário, digo que estou plenamente de acordo com os desabafos do autor. Se o Luisão fez o que fez e a decisão judicial foi a que sabemos, "por ser uma figura pública"(!!!!!!), vamos esperar o que vai acontecer a outras "figuras públicas" deste país que, bem enfrascadas, cometem semelhantes infracções!!!!!
Se as forças policiais se derem ao trabalho de vigiar as saídas pela frente e por trás de certos bares e restaurantes, ou algumas vias nocturnas deste país, decerto terão muitas "figuras públicas" para apresentar nos tribunais!
Bem que gostaria de ver certas "figuras públicas" a cumprir um certo serviço comunitário...mas só depois de cumprirem outras sentenças bem mais pesadas, aplicadas normalmente àqueles que não são "figuras públicas" mas que fazem as mesmas "figuras" depois de uns copos ou de umas ceverjolas!
"Ó Agostinho, ó Agositnho isto é que é um rico vinho!"- como diria a saudosa Ivone Silva, para acrescentar "Isto é que vai uma crise!"....e acrescento eu, senhores doutores!!!!!


De Filho Pródigo a 16 de Janeiro de 2007 às 16:04
Volto à carga neste assunto, para reforçar a ideia de que nestá "república das bananas", o mais importante é ser-se "figura pública"`como muitos e muitas se fazem passar!
Vejam só que um jornal diário deu conta que uma actriz de telenovela nacional -das tais "figuras públicas"-ganhou o que ganhou em 2006 e não pagou um único tostão à segurança social. Se for caso disso, daqui a uns anos vai falar para os jornais porque a reforma não é boa!
O mesmo jornal deu conta ainda na primeira página que uma outra actriz de telenovela nacional- e das tais "figuras públicas"- ganhava 2000 euros e só declarava 250 euros ao fisco!!!
Se fosse um trabalhador das obras, um porteiro ou um funcionário público, estava desgraçado!
Acho mesmo que hoje, mais importante que ter um curso superior ou profissional, é tirar o canudo de "figura pública", que se consegue com algumas noitadas num bar ou alguma visibilidade numa qualquer revista côr-de-rosa!


Comentar post

mais sobre mim
pesquisar
 
Fevereiro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28


posts recentes

...

A Serra da Azinheira

Muito sofre quem é pobre

Cães de raça Portugueses ...

...

Quo Vadis, meu País!

É bom sermos quem somos.

Hipocrisia sem Fronteiras

Pois que seja NATAL

Carro da marca OPEL...NÃO...

arquivos

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

blogs SAPO
subscrever feeds